SEMINÁRIO DISCUTE O FUTURO DA BAÍA DE GUANABARA

A Secretaria Estadual do Ambiente promoveu, nesta sexta-feira (21/07), o seminário “Baía do Amanhã”, em parceria com o Museu do Amanhã. Representantes do governo e da sociedade civil participaram de debates sobre os desafios para a despoluição da Baía. Com nove milhões de habitantes residentes nos 14 municípios de seu entorno, a degradação ambiental da Baía de Guanabara ainda é uma realidade, devido à falta de saneamento básico, descarte inadequado de lixo e ausência de um modelo de governança eficaz.

Mais de 500 pessoas lotaram o auditório do Museu do Amanhã, para acompanhar o evento, que foi aberto pelo secretário estadual de Meio Ambiente licenciado e deputado estadual, André Corrêa. “Esta é uma tentativa de marco zero, com a participação de toda a sociedade. Dentre os equívocos do passado, houve falta de transparência, uma comunicação equivocada e metas irrealistas estabelecidas por ufanismo político e verbas insuficientes”, disse André Corrêa.

Segundo o deputado, o projeto de despoluição da Baía é de longo prazo e exige muito mais recursos do que já foram investidos até hoje. “Foram investidos US$ 3,5 bilhões, quando na verdade, a despoluição da Baía exigiria em torno de US$ 20 bilhões. Além disso, não pode ser um projeto de um único Governo, mas requer o engajamento de toda a sociedade”, ressaltou.

Durante o evento, foram apresentados os resultados das ações de Cooperação Técnica para o Fortalecimento da Governança e da Gestão da Baía de Guanabara, que são: o Plano de Recuperação da Baía, conduzido pela consultoria KCI Technologies; o Boletim de Saúde Ambiental da Baía, elaborado pela Universidade de Maryland; e a Proposta de Modelo de Governança para a Baía, desenvolvida pela Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS).

O que estamos apresentando são ferramentas técnicas que irão dar transparência e viabilizar a participação e o acompanhamento de todos os setores da sociedade em relação às ações implementadas na Baía de Guanabara. Informações sobre qualidade da água, fontes de poluição, obras e projetos estarão reunidas na plataforma digital”, disse o consultor ambiental do Plano de Saneamento dos Municípios o entorno da Baía de Guanabara (PSAM), Guido Gelli.

Os trabalhos apresentados no evento foram financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), sob a gestão da SEA, e visam contribuir para a reversão da degradação ambiental da Baía de Guanabara.

Contatos

*

 

 

Unidade Executora - UEPSAM

Contato:
Tel. 21 3575-5679 ou 3575-5680
Atendimento: de segunda a sexta-feira:
Das 9 às 18 horas

E-mail: ascom@psam.eco.br

 

ASCOM - Assessoria de Imprensa SEA

Contato:
Tel. 21 2332-5625 ou 2332-5615
Atendimento: de segunda a sexta-feira:
Das 9 às 18 horas

E-mail: ascom.ambiente@gmail.com

 

OBRAS

Coletor Tronco Cidade Nova
Tel. 0800 024 8499
E-mail: falecom@psam.eco.br

Sistema de Esgotamento Alcântara
Tel. 3600-7540 ou 3600-7559
Email: falecom@sag.com.br